KPOP-LAT

Kpop, música, noticias, espectáculos, latinoamerica, fans

“Forçada a ter relações”: histórias sombrias reveladas por trainees de kpop

Essas histórias vão mostrar o outro lado do kpop que você provavelmente não conhecia

Existe um ditado que diz ‘Nem tudo que reluz é ouro’, isso é o que os trainees da kpop revelaram sobre a indústria e seus segredos mais terríveis, onde expõem que foram obrigados a fazer sexo com investidores, a assinar contratos quase análogos à escravidão, patrocínios, e muito mais.

São histórias que vão embrulhar seu estômago. Preparadxs? #ALERTAGATILHO

#1 – Obrigada a manter relações com investidores de 40 anos, sendo menor de idade


Esta é a história de uma menina que compartilhou nas redes sociais, em busca de um raio de esperança no fim do túnel sem fim do mundo do entretenimento.

Trainees (três deles menores de idade) dirigiram-se a um bar para se encontrar com alguns investidores (todos com mais de 40 anos) onde foram obrigados a servir-lhes bebidas. O investidor que parecia o mais poderoso apontou que a integrante mais bonita do grupo, chamou sua atenção e a levou para tomar um café preto. O investidor a convenceu continuamente a “brincar” com ele, até oferecendo-lhe dinheiro, mas como a moça continuou a recusar, o investidor ficou furioso e a ameaçou dizendo que ele poderia chamar qualquer outra trainee para patrocinar.

Como resultado, o investidor levou a jovem, que não tinha celular ou dinheiro com ela, para uma sauna onde ela acabou sendo forçada a dormir.

Quando ela acordou, ele havia deixado 100 dólares e uma mensagem dizendo que ele voltaria à vê-la em breve.

#2 – O contrato mais escravizante da minha vida

É de conhecimento geral que a indústria kpop é tão implacável que em algumas ocasiões os contratos são exigentes ao ponto de serem desumanos. Por isso, a celebridade australiano-chinesa, Prince Mak, quebrou o silêncio, mencionando que os contratos kpop oscilam entre 7 e 15 anos, onde o idol só terá direito a ganhar 10% ou 20% do lucro, que ainda por cima é dividido entre todos os membros do seu grupo.

Além disso, Prince Mak disse que em média conseguia dormir apenas 3 a 4 horas por dia. Em termos de aparência e peso, os idols aparentemente controlavam o peso semanalmente e se ultrapassassem o peso que a empresa decide, eram “punidos”.

#3 – O escândalo SOPA

A escola SOPA, famosa por formar alguns dos maiores ídolos da indústria do kpop, foi envolvida em polêmica em 2019 depois que lançou um vídeo expondo a corrupção e o abandono que sofreram, incluindo atuação em festas particulares e skinship forçado (skinship é todo toque ou contato corporal que indica algum nível de intimidade). Enquanto o governo recebia uma petição exigindo uma nova investigação sobre os casos na escola, todo o incidente foi rapidamente varrido para debaixo do tapete por várias empresas e agências.

#4 – O “apadrinhamento”/”patrocínio”

Um trainee do PD Notebook revelou que houve uma mulher que “patrocinou” parte de seu treinamento. A princípio, ela o encheu de presentes e verbas entre 70 e 180 dólares, e aos poucos essa soma chegou a 930 dólares. Um dia, no entanto, a “patrocinadora” o chamou para ir ao seu apartamento, mas quando o trainee recusou ela ficou extremamente chateada, exigindo que o jovem devolvesse todo o dinheiro que ela havia dado – uma quantia de aproximadamente 18.000 a 27.000 dólares.

Fonte: Koreaboo

Nos siga para não perder as novidades do mundo do kpop!

Acesse também a nossa página do Facebook e fique de olho nas interações que acontecem por lá!

Outros assuntos que também possam te interessar:

Deja un comentario

Tu dirección de correo electrónico no será publicada. Los campos obligatorios están marcados con *